NOTÍCIAS RÁPIDAS
NOTÍCIAS

Justiça manda prender travesti acusado de roubo em Juína

08/09/2018
Fonte: Juina news

O juiz plantonista Alexandre Sócrates Mendes decretou a prisão do travesti Denismar Santos Falcão, 24, vulgo “Victoria” após cometer um crime de roubo praticado no último dia 4 de setembro na cidade de Juína, no Mato Grosso.

 

O pedido de prisão foi representado pelo delegado de polícia doutor Marco Remuzzi da delegacia municipal e foi deferido de uma maneira rápida pelo judiciário nesta sexta-feira feriado nacional.

 

Segundo a vítima, o acusado a ameaçou e depois de simular que estava com uma arma de fogo roubou a motocicleta YBR, e fugiu do local.

 

Acusado de roubar uma moto, Denismar foi preso hoje pela madrugada pela Polícia Militar em posse da motocicleta roubada, porém não estava em situação de flagrante, e contudo ficou em liberdade. Mas, ainda hoje a vítima compareceu a delegacia de polícia e reconheceu o suspeito como autor do crime.

 

Após receber a ordem judicial proximo das 12h, os policiais se deslocaram até a região central da cidade e localizaram Victória, e cumpriram o mandado de prisão.

 

O delegado de polícia doutor Marco Remuzzi explicou ao Juína News os procedimentos que foram adotados neste caso.

 

“Devido o grande lapso temporal não foi possível prendê–lo em flagrante delito, mas de imediato representamos pelo pedido de prisão preventiva e o judiciário de maneira muito ágil decretou a prisão” – pontuou o delegado que fez elogios a Polícia Militar pela prisão de Denismar e sua equipe de investigação.

 

Decisão Judicial

O meritíssimo juiz diz no trecho de sua decisão que a prisão de Denismar é para garantir a ordem pública haja vista que ele possui uma extensa ficha criminal, respondendo pelos crimes de trafico e posse de drogas, furto, dano e outros crimes. Ainda no trecho da decisão, o magistrado descreve que este é useiro e vezeiro na prática de atos delituosos na cidade de Juína.

 

O acusado deverá ser conduzido até o CDP, onde ficará preso a disposição da justiça.

FACEBOOK