NOTÍCIAS RÁPIDAS
NOTÍCIAS

Morre bebê de grávida baleada por agente no ES, segundo Sesa

11/01/2017
Fonte: G1ES

Casal voltava de show em Guarapari quando aconteceu a confusão.
Estado de saúde da mãe é grave, segundo a Secretaria.

 

Morreu, nesta terça-feira (10), a bebê da grávida baleada pelo marido, um agente penitenciário, durante uma briga na volta de um show. A informação é da Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo (Sesa). O estado de saúde da mãe é grave.

 

O caso aconteceu por volta das 5h de domingo (8), em Vila Velha. Rafael Zardo Neto e Emanuela Zandomineghe Moreira retornavam de um show em Guarapari. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), o agente sacou a arma durante uma briga do casal. O tiro acertou a lateral da barriga da mulher, que tem 23 anos.

 

O bebê precisou ser retirado do útero após a mãe ter sido baleada. Na tarde desta terça-feira (10), o advogado de Rafael, Cristiano Hehr, disse que deu a notícia ao cliente sobre a morte da filha.

 

“Quebrou-se um vínculo familiar com o falecimento da bebê. A situação dele é a pior possível. Eu tive o desprazer de dar para ele a notícia do falecimento da filha. Ele está em frangalhos. Em termos psicológicos, está destruído”, disse o advogado.

 

Versão do agente
Informalmente, o agente penitenciário havia dito à delegada de plantão que teria sacado a arma após imaginar estar sendo seguido por outro veículo. O motivo da perseguição seria uma suposta confusão ocorrida ainda no show.

 

Ele também disse ter imaginado que poderia estar sendo abordado em um assalto. Ao revidar, teria atingido a companheira por acidente.

 

No entanto, na tomada formal do depoimento, o agente penitenciário preferiu ficar em silêncio.

 

Agente penitenciário foi detido após dar tiro na barriga de companheira (Foto: Ricardo Medeiros/A Gazeta)

Versão da vítima
No hospital, a vítima negou a versão do companheiro e afirmou que ele disparou contra ela de propósito, no meio de uma discussão.

 

Mas, de acordo com o advogado de Rafael, ela foi procurado pela família de Emanuela para falar sobre o caso.

 

“Os dois dentro do carro tiveram uma discussão sobre essa suposta perseguição. O Rafael teria pegado a arma para intimidar provavelmente o perseguidor, e ela teria tocado na arma. E ao fazer isso a arma disparou. Ele saiu em disparada em direção ao hospital mais próximo para socorrer a esposa”, contou Cristiano.

 

Justiça descarta acidente
A Justiça entendeu que o suspeito foi treinado para usar armas de fogo, portanto o tiro não poderia ser acidental. De acordo com o termo da audiência, o agente disse acreditar que seria assaltado na estrada, e por isso sacou a arma com a intenção de se defender. Mas a mulher deu uma outra versão, dizendo que o casal havia discutido e que o companheiro sacou a arma para dar um susto nela, quando acabou atirando.
 

O agente foi preso e flagrante e autuado por tentativa de homicídio por dolo eventual (feminicídio), embriaguez ao voltante e posse de droga. Não foi informada a quantidade de entorpecente e qual o tipo. Ele está no Centro de Triagem de Viana.

 

Processos
O agente penitenciário é citado em outros 20 processos na Justiça e já foi condenado em dois: um por disparo de arma de fogo em via pública, em 2012, no Sul do estado, e outro por envolvimento em uma briga na saída de uma boate.

 

A Secretaria Estadual de Justiça informou que não sabia do envolvimento do agente em outros processos. Por isso, vai abrir um processo administrativo para investigar esse histórico.

 

O caso
O tiro acertou a lateral da barriga da mulher, que tem 23 anos e é empresária. O agente a socorreu, inicialmente, para o hospital Santa Mônica, em Itaparica.



Em seguida, ela foi transferida para o hospital Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, em estado grave. Ela passou por cirurgia, mas o estado de saúde dela e do bebê são graves.

O agente foi conduzido para a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), para prestar esclarecimentos à delegada de plantão. Depois, foi preso.

FACEBOOK