NOTÍCIAS RÁPIDAS
NOTÍCIAS

Segurança em bancos de MT é muito frágil, denuncia sindicato

07/01/2010

Fonte: Só Notícias

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT) considera que muitas agências no Estado não estão tendo determinados itens de segurança o que acaba facilitando ações de quadrilhas. A "inoperância do sensor da porta giratória, ausência de vidros blindados e baixo número de vigilantes facilitaram" o mais recente roubo, que ocorreu no Banco do Brasil de Canarana (820 km de Cuiabá), na terça-feira à tarde, sendo feitos 9 reféns que foram liberados, posteriormente, sem ferimentos. Mas, dentro da agência, houve pânico porque os bandidos fizeram muitos disparos, conforme Só Notícias já informou. O sindicato se preocupa com a "fragilidade das unidades financeiras do Estado". Ano passado, houve 16 assaltos a bancos no Estado, aumento aproximado de 23%, comparado com 2008.

"A qualquer momento novos assaltos podem ocorrer, pois a lei que regulamenta a segurança bancária é antiga e precisa ser melhorada. As agências tem sérios problemas nos itens de segurança, muitas em Mato Grosso e em todo país não possuem itens mínimos de segurança. E enquanto isso, os bancários estão numa situação de total vulnerabilidade", declarou o presidente do sindicato dos bancários, Arilson da Silva, através da assessoria.

Há muitos anos a categoria bancária solicita aos legislativos estadual e municipal a criação de leis que obriguem os bancos a implantar vidros blindados nas agências, portas-giratórias na entrada antes dos caixas de auto-atendimento e aumentar o número de vigilantes. O sindicato continuará insistindo na melhoria da segurança bancária no Estado.

"Não estamos aqui para apontar culpados, somente queremos que algo seja efetivamente realizado para que solucione esse problema. É importante que haja uma ação em conjunto entre todas as esferas da polícia, seja ela militar, civil e federal. Os bancários não podem mais trabalhar com esse nível de insegurança, é uma situação de risco e estresse. Exigimos do poder público e dos bancos que algo seja feito", argumenta Arilson.

O sindicato aponta que, no final do ano passado, a Polícia Federal multou vários bancos em R$ 6, 625 milhões por descumprirem a legislação de segurança (como trabalhar com plano de segurança vencido, ter número insuficiente de vigilantes e usar bancários para fazer transporte irregular de valores). "O campeão foi o HSBC com R$ 2,010 milhões, seguido pelo Santander com R$ 1,338 milhão, Itaú Unibanco com R$ 1.120 mil e Caixa Econômica Federal com R$ 782 mil. É necessário que além de multas, tenhamos outros mecanismos para obrigar os bancos a reforçarem a segurança de suas agências. Até porque, os principais afetados são os bancários, pois os valores roubados podem ser recuperados, mas a vida e as condições psicológicas do trabalhador não", conclui Arilson.

Os assaltantes do Banco do Brasil de Canarana continuam foragidos. A quantia roubada não foi informada. Dos 16 assaltos ocorridos ano passado, a maioria dos bandidos envolvido não foi presa.

FACEBOOK