NOTÍCIAS RÁPIDAS
NOTÍCIAS

Mato Grosso terá monitoramento das águas subterrâneas a partir de 2010

06/01/2010

Fonte:MT Agora - Alexandre Alves de Sinop OD

Até o final de 2010 a companhia pretende implantar e operar uma rede de 400 poços distribuídos nos principais aquíferos brasileiros.

A Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia e com as atribuições de serviço geológico, está colocando em prática o planejamento de monitoramento das águas subterrâneas do Brasil.

Até o final de 2010 a companhia pretende implantar e operar uma rede de 400 poços distribuídos nos principais aquíferos brasileiros. Nossa equipe de reportagem apurou que em Mato Grosso e Goiás serão perfurados pelo menos seis poços.

Estão em fase final de licitação os poços de monitoramento em Sinop, Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e Sapezal, em Mato Grosso, além de Montes Claros de Goiás e Rio Verde, em Goiás.

A implantação da rede de monitoramento faz parte da comemoração dos 40 anos de existência do Serviço Geológico do Brasil. O projeto é denominado Rede Básica Nacional Integrada de Águas Subterrâneas (Rimas).

Inserido no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, o Rimas tem, na sua concepção, mecanismos de articulação e integração interinstitucional, envolvendo a companhia de pesquisa do ministério, os órgãos e gestores de recursos hídricos e as companhias de abastecimento de água.

Para a construção da rede, foram realizados seminários e encontros técnicos, com os principais órgãos que atuam na gestão dos recursos hídricos, bem como especialistas na área. Esses eventos permitiram a definição dos fundamentos que orientaram a elaboração da proposta técnica do projeto.

O modelo a ser adotado é o de gestão por resultados. Para tanto, foram realizadas, nos meses de outubro e novembro, reuniões gerenciais nas superintendências regionais da CPRM de Goiás (regiões Norte e Centro- Oeste); Recife (região Nordeste); e Belo Horizonte (regiões Sul, Sudeste e Centro).

As reuniões foram para avaliar e orientar a atuação do ponto de vista estratégico, tático e operacional, visando o cumprimento das metas estabelecidas.

FACEBOOK