NOTÍCIAS RÁPIDAS
NOTÍCIAS

Sadia e Perdigão podem estar contribuindo para péssimo estado de rodovias em MT

20/02/2015
Fonte: Olhardireto

 A empresa BRF, que surgiu da fusão entre a Sadia e a Perdigão em 2009, é suspeita de contribuir para a má conservação das rodovias de Mato Grosso. Um inquérito civil foi instaurado pelo Ministério Público Federal (MPF) para investigar supostas irregularidades perpetradas pela empresa. A denúncia aponta que os veículos podem estar transitando com excesso de peso nas estradas.


Leia mais:
Juíza condenada BR Foods a indenizar em R$ 150 mil mulher que foi chamada de "sapatão"

De acordo com o procurador da República, Gustavo Nogami, o objetivo do Inquérito Civil, que foi instaurado, é “fiscalizar supostas irregularidades perpetradas pela BRF - Brasil FOODS no transporte com veículo com excesso de peso em estradas no estado de Mato Grosso”. Por conta disto, foram pedidas informações da Polícia Rodoviária Federal, para averiguar se as denúncias são verdadeiras.


Para instaurar o inquérito, o procurador considerou que a redução do tempo útil das estradas pavimentadas, consoante estudos feitos por especialistas e pelo Instituto de Pesquisas Rodoviárias, órgão vinculado ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT), é causada principalmente pela sobrecarga dos caminhões, carretas e ônibus, ampliando o risco de acidentes.


Ele ainda acrescentou que “o caput do artigo 99 da Lei nº9.503/97 (Código de Trânsito Brasileiro) estabelece que somente poderá transitar pelas vias terrestres o veículo cujo peso e dimensões atenderem aos limites previamente estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN”.


A possível irregularidade “estaria desdenhando os atos normativos acima indicados, escarnecendo os direitos à vida, à integridade física, à saúde, ao patrimônio público, ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, dentre outros”, apontou Gustavo. Ainda foi dito que a empresa terá direito a ampla defesa e que tudo deverá ser esclarecido durante as investigações.

Outro lado

A reportagem do Olhar Jurídico entrou em contato com a assessoria de imprensa da empresa BRF, que enviou a solicitação para a assessoria jurídica. A empresa deverá ser posicionar ainda hoje (20) sobre o assunto.


Outros casos

A empresa BR Foods foi condenada a indenizar em R$ 150 mil, por dano moral e material, uma trabalhadora que foi chamada de sapatão pelo seu superior na frente das colegas de serviço, em Lucas do Rio Verde. A condenação ainda diz respeito a assédios morais sofridos em razão de câmeras instaladas no vestiário e a doença ocupacional desenvolvida pela vítima, devido as condições trabalho.


A empresa

A BRF foi criada em 2009, a partir da associação entre a Sadia e a Perdigão. Após o processo de fusão, finalizado em 2012, a empresa tornou-se uma das gigantes do mercado alimentício mundial. A empresa conta com mais de 100 mil funcionários e 47 fábricas espalhadas pelo Brasil, além de onze unidades industriais em operação no Exterior.
FACEBOOK