NOTÍCIAS RÁPIDAS
NOTÍCIAS

Empresários de Juína participam da FIQ 2014 em Arapongas/PR

13/03/2014
Fonte: Assessoria de Imprensa SIMNO

Atualizar-se diante de novas tecnologias e das últimas tendências de mercado. É com esse objetivo que um grupo de empresário de Juína, associados do Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras do Noroeste de Mato Grosso (Simno), participa da nona edição da FIQ – Feira Internacional de Qualidade em Máquinas, Matérias Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira, que começou nessa terça-feira (11), no Centro de Eventos Expoara, em Arapongas/PR, cidade sede de um dos mais importantes polos moveleiros do país.


Frequentemente o Simno envia empresários à eventos dessa relevância. Na oportunidade, estão participando da feira os juinenses Rudi Hermes (Móveis Alba) e Gildo Zan (Madezan), além do Assessor Sindical do Simno, Jorge Domingues da Costa. Até sexta-feira (14) a FIQ 2014 irá receber industriais moveleiros de todo o país interessados nas novidades tecnológicas que serão apresentadas.


Em entrevista, Rudi falou da importância da participação na feira e o que isso pode contribuir para o desenvolvimento da sua empresa. "A visita à feira é muito importante, pois, vamos levar para nossa região muitas novidades, tanto em máquinas quanto em equipamentos, além do mais essa visita abre um leque de oportunidades de inovação, que é necessário para que a empresa se 'sobre saia' no mercado, que é muito concorrido", destaca.


Gildo Zan acredita que a participação na FIQ 2014 ajudará na eficácia da empresa no que diz respeito a novos equipamentos que automatizam muitos procedimentos. "Como sabemos, hoje no mercado a falta de mão-de-obra qualificada e a necessidade de maior produção faz com que as empresas busquem automatizar os processos, e a participação na feira nos dá essa visão, pois, vemos equipamentos e processos que ajudam a aumentar a eficiência da empresa. Com certeza vamos sair daqui com ideias novas e levaremos isso para nossa indústria", reforça.


Para Jorge da Costa, representando o Simno no evento, a participação propiciará buscar informações sobre as últimas tendências e novidades do setor. "Para isso está sendo importante participar da feira, pois, assim posso levar essas novidades para as empresas que não puderam participar, possibilitando que elas também conheçam as novidades, além do mais, é uma oportunidade única de buscar informações sobre o setor que possam contribuir para o desenvolvimento da atividade sindical", esclarece.


O Presidente do Simno, Roberto Rios, acredita que a participação desses empresários em feiras como a FIQ contribuirá grandemente para o desenvolvimento das indústrias e do setor como um todo. "Sempre vou incentivar os empresários a participar de missões empresariais e feiras relacionadas ao setor, pois, o ganho é muito grande, os empresários reciclam ideias, alguns até mudam totalmente o processo produtivo após ampliar conhecimento", avalia.


A feira promete ser uma vitrine de lançamentos dirigidos aos fabricantes de móveis e trazidos por expositores do mercado nacional e internacional. Os lançamentos exibem diferenciais de competitividade para a indústria e evidenciam novas soluções para produção e design do mobiliário. Nesta edição, em relação à última realizada em 2012, a FIQ está 13% maior, com  24 mil metros quadrados de área expositiva que abrigará 165 estandes de um total de 200 expositores.

A expectativa dos organizadores é receber de 15 a 20 mil visitantes nos quatro dias do evento. A FIQ recebe ainda 30 caravanas de empresários vindos das regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste, além da confirmação da presença das 150 maiores indústrias fabricantes do setor moveleiro.


Para estimular o conhecimento, a FIQ terá oficinas tecnológicas e visitas guiadas no evento para disseminação de conhecimentos teóricos e práticos e incremento da produção industrial. Em negócios, a estimativa é superar a marca dos R$ 300 milhões.

 

Para linhas de crédito, os visitantes da FIQ vão contar com a presença da A Caixa Econômica que terá R$ 60 milhões destinados a linhas de Crédito para Capital de Giro, Antecipações de Recebíveis e Investimento; e com o BRDE que vai oferecer o Finame PSI (Programa Sustentável de Investimento) com juros fixos de 4,5% ao ano.


Dos expositores da FIQ 2014, 65% do total representa o segmento de máquinas e equipamentos, como é o caso da SCM Tecmatic que faz no evento o lançamento mundial de um Centro de Usinagem que além de realizar o corte, a furação e o acabamento, também faz desenhos elaborados nas peças. De acordo com o gerente comercial, Jaison Scheel, a máquina é bastante detalhista e oferece múltiplas possibilidades. “Em um móvel infantil, por exemplo, podemos trabalhar com imagens de personagens de desenhos animados ou filmes”.


E os ganhos não ficam apenas na inovação do design da peça. Scheel destaca que a máquina aumenta a qualidade dos móveis e a produtividade da indústria. “Conhecemos casos de marceneiros que conseguiram aumentar até 10 vezes o faturamento da empresa ao adquirir máquinas automatizadas como as que trouxemos para o evento”, revela.


Outra novidade está no estande da Serilon. A empresa apresenta um equipamento de tecnologia UV responsável pela impressão de qualquer arquivo digital em MDF, como é caso de fotos, desenhos ou texturas. Segundo o diretor corporativo, Flávio Mazaro, a máquina é feita especialmente para atender projetos exclusivos. “O objetivo é trazer uma alternativa para o mercado moveleiro fazer peças especiais, com uma quantidade de tiragem menor ou uma estampa exclusiva para o cliente”.


A impressão digital também pode personalizar acessórios. Uma máquina que imprime arquivos digitais em puxadores é mais um destaque da Serilon. O processo tem tecnologia de secagem instantânea e contribui para enriquecer os detalhes das peças. “Nossa intenção é trazer o segmento de comunicação visual para o setor moveleiro e atribuir valor agregado aos produtos”, afirma Mazaro.

Os parques fabris vão ganhar ainda mais eficiência e competitividade com a novidade trazida pela Projepack. O lançamento para embalagem termoencolhível agrega agilidade ao processo graças a um sistema que permite preparar a máquina para trabalhar com até 4 medidas diferentes de bobina utilizada para envelopar os produtos sem a necessidade de parada do equipamento e com emenda automática do material. “Uma máquina normal leva em torno de 2 a 5 minutos para realizar o processo. Já essa máquina faz isso em apenas alguns segundos”, ressalta Roberto Trevisan, sócio diretor da Projepack. Em termos de produtividade, é possível alcançar um aumento de 5% a cada mês de trabalho.


Já a Lidear apresenta uma furadeira adequada com a norma de segurança NR-12. “É um sistema bimanual, ou seja, o operador deverá obrigatoriamente usar as duas mãos pra operar a máquina e, portanto, elas vão ficar fora da área de trabalho. Isso dá segurança total para o operador no manuseio do equipamento”, explica o diretor comercial, Euclides Rizzi. Ele também destaca que a máquina é versátil e de fácil regulagem.


A Sul Americana traz uma seccionadora capaz de executar todo o processo de corte de chapas.  De acordo com o proprietário, Reinaldo de Mello, o equipamento visa alavancar a produtividade de corte e proporciona a redução do custo de operação.. “A máquina pode cortar até 8 chapas por vez e faz o corte nos dois eixos, vertical e horizontal”.

FACEBOOK