NOTÍCIAS RÁPIDAS
NOTÍCIAS

Econtramos de tudo no PS, até medicamento que não eram dados aos pacientes; isso é assassinato", diz Kamil

29/04/2013
Fonte: Da Redação - Laura Petraglia

Com a difícil missão de gerir uma das pastas mais problemáticas da administração municipal de Cuiabá, o secretário de Saúde e médico, Kamil Fares (PDT), tem sido bombardeado diariamente com denúncias envolvendo o nome dele e revela que a ‘caixa preta’ do Pronto-Socorro foi aberta, coisas absurdas foram encontradas, como por exemplo remédios escondidos em sacos que eram deixados de ser dados aos pacientes, muita gente foi mandada embora e, agora, essas mesmas pessoas trabalham como cupins para destruir todo o trabalho que está sendo feito.


“Muita gente não está satisfeita com as melhorias da saúde e estamos sofrendo ataques frequentes de todos os lados. Abrimos a caixa preta do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá e muita coisa foi descoberta. Remédios em sacos plásticos que eram deixados de ministrados à pacientes. Isso é assassinato. Salas que ninguém tinha a chave foram abertas e essas coisas vieram à tona”, desabafou.


Esta semana o vereador Ricardo Saad (PSDB) apresentou ofício para que a Câmara Municipal de Cuiabá expeça documento requerendo formalmente ao secretário informações sobre a destinação das roupas do Pronto Socorro de Cuiabá, lavadas no Centro de Materiais de Esterilização (CME), interditado recentemente pela Vigilância Sanitária. Saad teria recebido denúncia de que desde o fechamento todo o material estava sendo destinado ao hospital de propriedade da família do secretário.


“Não culpo o vereador, mas como eu disse essas pessoas agem como cupins e tenho certeza que este tipo de denúncia partiu de um desses demitidos do Pronto Socorro”, relatou ele em entrevista ao Olhar Direto.

FACEBOOK