Jregional

NOTÍCIA

Data: Sexta-feira, 16/10/2020 00:00

Após 23 dias de investigação, Polícia Civil descarta suicídio e aponta namorada como autora de assassinato

Fonte: Portal Campo Novo

A Polícia Civil de Campo Novo do Parecis concluiu uma investigação que durou aproximadamente 25 dias, sobre um suposto suicídio, após um desentendimento de um casal, no bairro Jardim Alvorada. A investigadora, Daiana Padilha e o investigador, Juliano Bastos, estiveram à frente do caso durante o período. Toda a delegacia se empenhou em desvendar o crime, que inicialmente foi dado como suposto suicídio, versão apresentada pela namorada do homem.

 

A polícia ouviu depoimentos contraditórios da suspeita durante as investigações, fato que chamou a atenção. Segundo informações de Daiana e Juliano, o corpo foi encontrado como se tivesse sido ajeitado para passar uma falsa sensação de suicídio, levantando mais uma suspeita.

 

Após terem acesso a testemunhas, familiares, perícias, laudos e exames, os policiais civis chegaram à conclusão que o homem não cometeu suicídio e sim foi assassinado por Meire dos Santos, 41 anos.

 

Com 23 dias de trabalho intenso de toda a Delegacia de Campo Novo do Parecis, a justiça determinou a prisão da mulher. Ela foi detida nesta terça-feira e encaminhada para a Depol, onde aguarda transferência para um presídio feminino em Mato Grosso.