Jregional

NOTÍCIA

Data: Terça-feira, 29/01/2019 00:00

Homem que sofreu fratura no pênis passa por cirurgia e tem haste colocada em órgão genital

Fonte: Olhar Direto

O homem de 35 anos que sofreu uma fratura peniana, em um motel da cidade de Sinop (447 quilômetros de Cuiabá), no último domingo (27), passou por cirurgia no Hospital Regional do município e está se recuperando. Os médicos tiveram que colocar uma haste no órgão genital. Ele continua internado.



Leia mais:
Homem sofre fratura peniana e sangramento externo em motel
 
Segundo as informações, o homem passou por procedimento cirúrgico no hospital e os médicos decidiram colocar uma haste no seu órgão genital. O equipamento deverá ser usado por 40 dias, até o membro ser estabilizado.


 
O homem não tem previsão de receber alta, deve continuar em repouso e não poderá fazer esforço.


 
O caso
 
O Corpo de Bombeiros de Sinop (447 quilômetros de Cuiabá) foi acionado para atender uma ocorrência em um motel da cidade, no último domingo (27), após um homem de 35 anos sofrer uma fratura peniana. A vítima ainda sofria hemorragia externa, o que levou ao chamamento por socorro.


 
Conforme as informações da corporação, a mulher que estava com o homem ligou para a Central de Operações do Corpo de Bombeiros (Copom) e relatou sobre a fratura do pênis e o sangramento externo. Os profissionais então orientaram-na a iniciar procedimentos até a chegada da equipe.


 
Os bombeiros pediram para que ela enrolasse uma toalha no pênis do homem, como forma de estancar o sangramento. Quando a corporação chegou ao local, notou que a hemorragia externa já havia sido controlada e também que havia uma ruptura na lateral da base do órgão genital.


 
Fratura peniana
 
A fratura peniana é um evento relativamente raro, ocorrendo principalmente durante a relação sexual. A pressão sobre uma estrutura firme pode causar curvatura aguda do pênis e romper a albugínea (membrana que cobre os corpos cavernosos que aprisiona o sangue durante a ereção e que propicia a ereção).


 
Muitos pacientes contam que ouvem um estalo (80% dos casos), seguido de dor e perda rápida da ereção, com descoloração e inchaço no local onde ocorreu a ruptura da albugínea.


 
Uma vez diagnosticado, na maioria dos casos, o paciente é levado para exploração cirúrgica da lesão e reparo da ruptura da albugínea. (Com informações do Só Notícias).