Jregional

NOTÍCIA

Data: Quinta-feira, 12/04/2018 00:00

Família de bebê que nasceu sem canal do ânus e vagina pede doações

Fonte: Olhar Direto
A pequena Sarah Liliane de Oliveira Gusmão, de um ano e dois meses, foi vítima de má formação enquanto se desenvolvia na barriga da mãe. Os canais do ânus e da vagina da menina não se formaram e por causa disso ela ainda deve passar por algumas cirurgias. A mãe da menina, Rayane de Oliveira, disse que já conseguiu na Justiça a próxima cirurgia da filha, mas que precisa de ajuda para comprar fraldas, leite e outros mantimentos para o tratamento da bebê.


 
Rayane estava grávida de gêmeas, mas apenas Sarah nasceu com má formação. De acordo com a mãe o cóccix e as últimas vértebras da menina não se formaram, o que acabou prejudicando também a formação dos canais do ânus e da vagina.  


A família mora no bairro Jardim Glória, em Várzea Grande. Em setembro do ano passado ela passou por uma cirurgia de reconstrução do canal vaginal, no entanto a menina ainda tem várias outras deformações.


“Ela tem muita deformação por dentro, na uretra, que tem ligação com dois úteros que ela tem, a uretra dela tem ligação com muita coisa. Aí reconstruiu o canal da vagina, só que do ânus não tem como reconstruir, aí vai ter que fazer uma ligação direta do intestino no ânus”, explicou a mãe.


Depois da cirurgia a menina ficou com uma sonda na vagina. Sarah defeca através de uma bolsinha e também faz uso de um spray chamado Cavilon, para não machucar a pele onde a bolsa é colocada. Através de liminar da Justiça, Rayane tem conseguido as cirurgias para a filha.


“Eu entrei com uma liminar, aí saiu e eu só estou esperando a doutora marcar a cirurgia, mas consulta, estas coisas, eu consigo de graça. Ela vai fazer mais de uma cirurgia, para a próxima eu vou ter que entrar de novo”, disse a mãe.


Sarah não está no peso ideal e Rayane pede doações principalmente de leite e fraldas, mas também de mantimentos para auxiliar o tratamento da filha. Ela disse que o fato de serem gêmeas dificulta mais a situação.


“Olha, a dificuldade que eu tenho é porque são gêmeas e porque a Sara tem que trocar as bolsinhas, sonda, precisa ter um cuidado com mais atenção, mas é mais dificuldade por serem duas”.


Para quem quiser ajudar, o contato com Rayane pode ser feito através dos números (65) 99237-6523 e (65) 99963-7184.