Jregional

NOTÍCIA

Data: Quarta-feira, 11/04/2018 00:00

MATO GROSSO: FARRA PARLAMENTAR

Fonte: Metro Noticias

Em apenas três meses, os oito deputados federais de Mato Grosso gastaram R$ 619,400,00, para bancar suas atividades.  

 

Em vários comentários cobramos um pouco mais de compostura de nossos nobres parlamentares. Temos repetido que nossos políticos são surdos aos nossos anseios, insensíveis às nossas necessidades mínimas e desinteressados de nossas angústias. Quando abordamos a questão da reforma da previdência, lembramos que os diversos grupos se uniam com o objetivo único de conseguir vantagens para si e para os partidos, sem, contudo enxergar a real necessidade das reformas. Sabem todos eles que enfrentamos um colossal déficit público que impede o desenvolvimento, destrói empregos, dificulta a retomada da economia e penaliza justamente as classes menos favorecidas, que eles tanto dizem defender. Mas, como já se disse aqui, várias vezes, nada disso importa. O que importa é dar uma olhada no eleitorado e saber o que fazer, para conseguir os votos necessários para a reeleição. Os interesses maiores do País que esperem. Afinal, serão mais quatro anos a desfrutar das benesses que o mandato proporciona.   Como o déficit tem seu maior componente justamente na Previdência, deveria ser esta a principal luta de parlamentares sérios e realmente preocupados com o futuro do País. Não! Eles se preocupam com o presente, com o agora, com as eleições ainda deste ano. As reformas que esperem!

 

 O que mais se ouve no governo é da necessidade de contenção de gastos, com cortes de verbas em setores essenciais para a população. Basta ver como anda a saúde percorrendo as imensas filas, que começam no dia anterior, para se conseguir apenas marcar consulta. O atendimento será outra cruzada sem fim. Mas, a tal contenção de despesas não alcança os nossos nobres parlamentares. Por isto que a gente não para de repetir que nossos políticos são surdos ou não querem nos ouvir.

 

 Agora ficamos sabendo que nobres deputados do Mato Grosso continuam a farra com o dinheiro de nossos impostos, segundo eles, para bancar suas atividades parlamentares. A imprensa escancara que, em apenas três meses, os oito deputados federais de Mato Grosso usaram R$ 619,4 mil em recursos públicos para bancar suas atividades parlamentares, a extinta verba indenizatória e, hoje, batizada como conta parlamentar.

 

 Segundo o Portal Transparência da Câmara Federal, o deputado que mais usou essa cota foi Victorio Galli (PSL).  De janeiro ao início de abril deste ano, ele gastou aproximadamente R$ 113.500,00, a maior parte sob a sigla de atividade parlamentar, seja lá o que isto queira dizer.

 

O deputado Carlos Bezerra (MDB) gastou R$ 96.900,00 no primeiro trimestre de 2018, também com a tal da atividade parlamentar. Tem mais: no período que o político não precisa ir ao Congresso, Bezerra gastou R$ 50.000,00, apenas com a divulgação do seu mandato. O restante para quitar combustíveis, viagens e despesas, telefone e serviços postais, dentre outros.

 

 Depois, vieram os deputados, Fábio Garcia, R$ 84.200,00, Nilson Leitão (PSDB),  R$ 83.800,00, Valtenir Pereira, R$ 69,400,00 mil. Em dois meses, o suplente Xuxu Dalmolin gastou 62,3 mil. O petista Ságuas Moraes também utilizou sua cota para pagar viagens, locar veículos e divulgar, a tal da sua atividade parlamentar. Temos repetido comentário após comentário, que cada um examine, com muita calma, em quem votar. Nosso voto é nossa única arma e nossa única esperança de dias melhores.