Jregional

NOTÍCIA

Data: Quarta-feira, 11/04/2018 00:00

Palmeiras tenta anular final do Paulistão

Fonte: Folha Max

O Palmeiras enviou na noite desta terça-feira ao Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) o pedido de impugnação da segunda partida das finais do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, disputada no último domingo, na arena do Verdão.

 

A diretoria do clube se apega às imagens divulgadas em que, segundo ela, há prova irrefutável de interferência externa na decisão do árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza de anular o pênalti de Ralf em Dudu no segundo tempo, quando o Corinthians vencia por 1 a 0.

 

De acordo com o artigo 85 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, "a impugnação deverá ser protocolada no Tribunal (STJD ou TJD) competente, em até dois dias depois da entrada da súmula na entidade de administração do desporto".

 

No último domingo, depois que o arquirrival ficou com a taça nas cobranças de pênaltis, o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte atacou a arbitragem, disse que houve interferência externa e chamou o torneio de "Paulistinha".

 

Nesta terça, o Palmeiras também divulgou vídeo e nota oficial que já indicavam que o clube iria pedir anulação do jogo.

 

O passo a passo do vídeo:

O Palmeiras abre o vídeo exibindo a lateral do campo, onde está localizado o banco de reservas da equipe e o túnel que dá acesso aos vestiários;

 

Depois da marcação do pênalti, o clube destaca o surgimento do diretor de arbitragem da FPF, Dionísio Roberto Domingos;

 

Com alguns jogadores na linha lateral, Dionísio se aproxima, depois recua e volta para falar com o árbitro assistente Anderson José de Moraes Coelho;

 

No vídeo, o Palmeiras diz que o diretor não poderia ter contato com o trio de arbitragem, informação negada pelo comentarista da TV Globo, Paulo César de Oliveira;

 

Logo em seguida, o quinto árbitro, Alberto Poletta Masseira, que pedia o retorno dos jogadores do Palmeiras ao banco de reservas, corre para a outra parte do campo, onde estão atletas do Corinthians, e o quarto árbitro, Adriano Miranda;

 

Masseira conversa rapidamente com Miranda, que logo depois chama o árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza. Segundos depois, o pênalti é cancelado.